O futuro das máquinas e o futuro da humanidade

Se o estimado leitor considerasse que não houvessem mais meios artificiais para comunicar, aquecer, refrigerar, transportar, fracionar e aglutinar, como seria sua vida? Pois  é, estaríamos na pré-história, seríamos animais coletores, nos comunicaríamos exclusivamente pelo som das nossas vozes, nos aqueceríamos nos encostando uns aos outros ou com algumas  folhas ou capins arrancados do solo, comeríamos alimentos crus, viveríamos sem nenhum domínio do clima, não estocaríamos alimentos por falta de meios de conservação, transportaríamos as coisas nas costas ou nas mãos, fracionaríamos com pedras ou com os dentes e aglutinaríamos raras coisas. São apenas seis processos, porém que determinam a diferença entre a humanidade desenvolvida e os ancestrais nos primórdios da humanidade. Sem o domínio desses processos seríamos simples animais, pois percebe-se que eles não dominam nenhum deles. Alguns até tentam estocar alimentos, como os esquilos, outros  tentam produzir alguma ferramenta, como chimpanzés e corvos mas, essencialmente nenhum deles domina os seis processos.

A maioria das utilidades manuais mecânicas apresentadas neste Museu são fracionadoras; as demais são auxiliares de processos físico-químicos, a exemplo da geração de energia elétrica, da geração de calor, da produção de fogo, da produção de sons e da produção de acessórios de transporte.

Embora, como se observa, essas utilidades tenham sido tremendamente importantes, não foram suficientes para abarcar todas as necessidades humanas, as quais foram e são satisfeitas com incontáveis outras ferramentas e máquinas com motores a combustão interna, elétricos, e de comando eletrônico. As máquinas mais avançadas da atualidade, pode-se dizer, combinam a mecânica, a eletricidade, a eletrônica, a ótica, a tecnologia da informação e elementos químicos e biológicos.  A tendência é de que os seis processos sejam completamente realizados por máquinas excluindo completamente a ação humana, a qual será voltada para a produção intelectual, tornando a atividade física apenas algo necessário à manutenção do corpo, responsável pela manutenção do cérebro, responsável pela atividade intelectual.

Se esse futuro previsível e aparentemente inevitável é o bom caminho para a humanidade não se sabe, mas é certo que as utilidades manuais mecânicas serão apenas vaga lembrança num futuro não muito distante.

2 comentários sobre “O futuro das máquinas e o futuro da humanidade

  1. Claudio Stuepp disse:

    Real e muito interessante!! Demonstra a importância de mantermos a memória das utilidades metal mecânicas que auxiliaram no aprimoramento da humanidade!
    Mais uma vez parabéns ao idealizador do Museu por essa desprendida e bela iniciativa!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s