Bigolaro – máquina de macarrão / Pasta maker/ Machine à pâtes

O bigolaro é uma máquina para produzir o bigoli, um tipo de massa italiana. A bigoli foi instituída, em 1571, na Itália, como alimento de uma festa em comemoração a uma vitória militar no norte daquele país. O bigolaro original era simples, rustico e aparentemente possuía apenas um moldador, provavelmente fixo.

Os imigrantes italianos difundiram no ocidente a técnica de elaborar massas e deu ao seu formato inúmeros nomes como fettuccini, talharim, argolinha, canelone, ravióli, espaghetti, penne, cappelletti, bigoli e outras, mundialmente conhecidos e apreciados. A bigoli é semelhante ao espaguete, porém mais grossa, amassada com as mãos e moldada no bigolaro.

Esta máquina forma um conjunto com um banquinho ou uma tábua para fixar na extremidade de uma mesa. O usuário sentado no banquinho é um elemento de peso de modo a manter a máquina fixa. Girando-se a haste horizontal, o parafuso pressiona a massa no cilindro para que a mesma seja ejetada, abaixo, no formato de acordo com o molde escolhido.

Produzida com parafuso e fixador em ferro forjado, com pontos de solda, haste de alumínio e moldadores em latão. Ainda se encontram aparelhos com essa finalidade à venda, muitos manuais, de diversos formatos e materiais, indicando que a elaboração de certos alimentos no lar ainda é bastante comum.

Data:                    Provável após 1950
Marca:                 Desconhecida
Origem:               Provavelmente Brasil
Estado atual:      Funcional demonstrativo
Curiosidade:     Utilizamos alguns modelos que encontramos na Internet como inspiração para fazer o banquinho.
Para saber mais:
https://it.wikipedia.org/wiki/Torchio_da_pasta
http://ilbigolaro.blogspot.com/2012/01/il-bigolaro.html
Ref. 250-14

4 comentários sobre “Bigolaro – máquina de macarrão / Pasta maker/ Machine à pâtes

  1. Sérgio Giraldi disse:

    Linda peça. Ligada a tradição italiana ao ser inserida no museu presta singela homenagem a toda comunidade de descendentes de italianos no Brasil. Eu mesmo sou descendente pelo lado dos meus quatro avós e me senti muito satisfeito de ver o carinho e dedicação com que foi projetado o banco que serve de suporte a máquina.
    O mais interessante desta peça é que ela foi inventada para comemorar uma batalha ou seja para os italianos tudo realmente acaba em vinho e comida. Um bravo povo que sabe trabalhar e ao mesmo tempo sabe viver o bom da vida.
    Muito obrigado ao sr. Silvio pela nobre iniciativa.

    Curtir

  2. Eu herdei da minha vó uma máquina dessas. Porém a chapa que faz o Bugatone (aquela com quatro saídas) estragou e agora estou procurando quem venda ou fabrique a chapa. Conhece alguém?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s